terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Aprender com a Biblioteca Escolar: Évora Romana

Artigos científicos, informação e ligações para a abordagem do tema em contexto de trabalho na biblioteca.

Ocupação romana em Évora

A cidade


O templo




A muralha


As termas

Foi descoberto parte dos banhos públicos de Ebora Liberalitas Iulia no subsolo do corpo velho do actual edifício dos Paços do Concelho de Évora. Identificou-se o laconicum das termas públicas. Conjunto de estruturas constituído pelo tanque central do laconicum ( com 5m de diâmetro), vestigios das suspensurae e pelas paredes laterais com exedras e diversas aberturas destinadas à circulação de ar aquecido. A sala é circular abobadada, cujo diâmetro e cerca de 9 metros, e tem no seu centro o tanque. O hypocaustum tem 1,5m de largo. Foi também identificada uma fornalha-praefurnium e uma piscina-natatio que seria ortogonal e com orientação N-S pavimentado a opus signinum.

REIS, Maria Pilar Miguel (1999) - As termas públicas de Catania e a sua inserção urbana. Alguns paralelos na lusitânia. In Actas do 2º Congresso de Arqueologia Peninsular, Zamora, 1996. Zamora : Fundación Rei Afonso Henriques.Tomo IV. p. 135145.

Escultura Romana

A coleção reunida por D. Frei Manuel do Cenáculo contempla algumas das esculturas romanas mais emblemáticas da coleção, peças que são provenientes sobretudo do baixo Alentejo e que foram por ele enquanto era bispo em Beja. O baixo-relevo da Ménade ou o Busto Feminino (proveniente de Tavira) são bons exemplos da qualidade da coleção reunida pelo prelado.

Na coleção reúnem-se ainda algumas peças provenientes da cidade de Évora, e arredores, integradas já ao longo do século XX. Destaque para a estátua de um Sátiro, encontrado nas escavações na Pousada dos Lóios, e para o Efebo em bronze, encontrado em São Manços por trabalhadores rurais, em 1974.

http://www.museudevora.pt/pt-PT/coleccoes/ (Consultado em 05.12.2017)



A necrópole


Vias romanas

http://www.viasromanas.pt/

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Aprender com a Biblioteca Escolar 2017 - 2018



1.      Contexto

O projeto de aplicação experimental do referencial «Aprender com a Biblioteca»[1] surgiu no quadro da atualização deste documento orientador no início de 2017. De facto, desde 2012 que vêem sendo implementadas ações visando compatibilizar a dinâmica das bibliotecas escolares com a aquisição de competências pelos alunos que as frequentam. As áreas nas quais o processo incide são as da literacia da informação, a dos média e a literacia da leitura.

Até ao final do ano lectivo transato o referencial aplicou-se apenas ao ensino básico, mas o processo de atualização a que foi sujeito, e que conduziu à revisão e republicação do documento no início de 2017, alargou a sua aplicação ao ensino secundário. Tal como aconteceu quando foi aplicado pelas bibliotecas do ensino básico, o referencial irá passar por uma fase de experimentação e de avaliação. O objectivo é o de incorporar os contributos que irão resultar da experiência com as turmas piloto, visando a revisão do documento, e a sua generalização em todas as bibliotecas escolares que servem aquele nível de ensino.

2.       A experiência

A Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) selecionou um conjunto de bibliotecas a nível nacional, nas quais se inclui a da Escola Secundária Gabriel Pereira, visando testar o referencial.

A experiência consiste na preparação de actividades que permitam a aquisição pelos alunos das competências previstas no referencial para as áreas de literacia, na escolha de uma turma-piloto, e na seleção de uma ou mais disciplinas curriculares com as quais a biblioteca irá articular atividades. No nosso caso foi selecionada a turma 10º F e as disciplinas de História A e de Filosofia. A turma 10º E funcionará como turma de controlo (ação de resposta a um inquérito), já que a componente atitudinal será objecto de avaliação no que respeita às literacias da informação e dos média. Será nestas duas áreas do referencial que se irão integrar as actividades a desenvolver pela biblioteca e pelos docentes responsáveis pelas disciplinas citadas.

         A seleção das áreas do referencial «Aprender…», cujas competências se pretendem ver reforçadas, resultou do cotejo de ambos os documentos que temos vindo a citar: «Aprender com a Biblioteca» e «Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória» (Despacho n.º 6478/2017, de 26 de julho)][2] Este último documento centra-se na definição das linhas orientadoras para a organização do trabalho das escolas, preconizando a articulação das várias dimensões do desenvolvimento curricular. Por seu turno, como foi referido em sede de Conselho Pedagógico, na sua sessão de 12 de outubro, o referencial «Aprender com a Biblioteca» pretende atingir os mesmos objectivos, colocando porém a ênfase no contributo especializado que o «equipamento» biblioteca pode incorporar no processo ensino-aprendizagem.


1 PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. Portal RBE: Aprender com a biblioteca escolar [2017] [Em linha]. Lisboa: RBE, atual. 21-03-2017. [Consult. 11-10-2017] Disponível em WWW: <URL: http://www.rbe.mec.pt/np4/referencial_2017.html>. 
2 PORTUGAL. Ministério da Educação. Direção Geral de Educação. Portal ME: Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória [2017] [Em linha]. Lisboa: DGE/MEC [Consult 11-10-2017]. Disponível em WWW: <URL: https://dge.mec.pt/sites/default/files/Noticias_Imagens/perfil_do_aluno.pdf>.

A preparação e a apresentação de trabalhos em formato «Poster»


A BEGP aposta no formato «Poster» como suporte à apresentação de projectos em contexto escolar. Consulte aqui um manual de boas práticas nesta matéria.

+ Sucesso com a biblioteca


FORMAÇÃO DE UTILIZADORES 2017-2018. Ensino secundário
Ficha de inscrição aqui - não dispensa o contacto pessoal com o serviço de atendimento da biblioteca


1. Objetivos

- Familiarizar os alunos recém-chegados à Escola, e todos aqueles que não participaram em ciclos formativos na Biblioteca Gabriel Pereira (BEGP), com os recursos materiais e humanos disponíveis para apoiar a sua formação.

- Divulgar as potencialidades de utilização da biblioteca em contexto de estudo e de pesquisa;
- Promover boas práticas de trabalho em contexto de biblioteca visando o incremento de competências em informação. 
2. Horário e inscrições
Quartas-feiras, pelas 15.00H, na Sala Polivalente da BEGP. Duração da actividade: 60 minutos em regime de oficina de trabalho.

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Horário

De segunda a quinta-feira das 9:00H às 17:00H. Sexta-feira: das 9:00H às 12:30H.

Serviços com sorriso :-)

Atendimento
Referência
Leitura vídeo
Leitura multimédia
Leitura informal
Leitura impressa
Impressão e digitalização
Serviços amigos dos alunos com NEE
Biblioteca lúdica: xadrez e jogos matemáticos
Atividades com dispositivos móveis
Apoio e aconselhamento em segurança no uso da Internet
Empréstimo domiciliário, presencial e em sala de aula
Aulas em contexto de biblioteca
Workshop permanente «boas práticas em contexto de biblioteca»
Formação de equipas das bibliotecas em contexto de trabalho
Biblioteca centrada em proporcionar aquisição de competências em informação




sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

A BEGP recomenda o blogue do projeto do AGE2EV «Nós na BE, porque ler faz diferença» e o blogue da biblioteca da Escola Básica André de Resende, EB1 do Rossio e EB1 do Bairro da Câmara «Leituras e Olhares».